Educação e Comportamento

Carinho: 
    Existem 2 tipos de carinho: passar a mão atrás da sua cabeça, pescoço e dorso, é um gesto de dominância. Um filhote que rosna a uma criança da família que o acaricia deve ser repreendido (sacudir pela pele do pescoço).

     O cão deve conhecer seu lugar na hierarquia do grupo, para que respeite a todos.

    Preste atenção que quando dois filhotes brincam, o objetivo é sempre evitar que o outro o segure pela parte superior do corpo.

     Os carinhos, pelo "prazer" são feitos na parte inferior do pescoço, barriga, coxas e flancos. Perceba (preste atenção) como ele adora essas "massagens".
    Como dar um medicamento

    Existem cães que aceitam medicamentos sem nenhum problema, outros não. O mais simples, é oferecer comprimidos escondidos na alimentação, em bolinhas de pão ou dentro de um pedaço de carne. É preciso ter certeza de que ele engoliu o medicamento.
    Outra forma é colocar diretamente na garganta: com a cabeça virada para cima, com a mão esquerda, segure a parte inferior da boca. Com a mão direita segure o comprimido e para abrir, empurre (com o dorso da mão) a parte superior da boca. Coloque o comprimido o mais fundo que puder, fechando imediatemente a boca e massageando a garganta para provocar um movimento de deglutição. Não se esqueça de sempre agradá-lo após estas situações.
    Para líquidos, segure a cabeça na mesma posição (não precisa abrir), e coloque o medicamento (com a ajuda de uma seringa sem agulha) no canto da boca. Solte após certificar-se que ele engoliu o medicamento. Cuidado para que ele não aspire o líquido. 

    Calendário de vacinação

    O que apresentaremos a seguir é apenas uma sugestão que deve ser adaptada em função da região em que vive o animal. Siga as orientações de seu veterinário.
    Calendário de Vacinação
    (em anos)
    Idade Vacinas
    2 meses Parvovirose, Cinomose, Hepatite Infecciosa, Leptospirose, Caronavirose
    3 meses Repetir as mesmas
    4 meses Repetir as mesmas + Raiva
    1 ano Repetir todas as vacinas
    Educação  
    A educação do filhote começa com a mãe.
    O dono tem que continuar o processo.
    O processo de educação e comportamento não começa quando o cãozinho chega em casa, a educação começa na fámilia, com a mãe e os outros filhotes da ninhada. O dono apenas dá continuidade a esse processo.

    Noções de higiene
    Os cães naturalmente são limpos: eles jamais sujarão o local onde dormem, salvo se estiverem doentes. Aos dois meses, o controle de fezes e urina estão completamente desenvolvidos. Sua adaptação ao ambiente humano e às regras da casa não é tão complicada, um pouco de paciência no início e sobretudo saídas freqüentes e regulares (pela manhã e após as refeições são a chave do sucesso).
    O cão não tem a menor noção da diferença entre um pano de chão ou um belo tapete. Para ensiná-lo, podemos colocar jornais no local onde ele deve fazer "pipi", e aos poucos ir levando o jornal para fora de casa, ele compreenderá rapidamente.

    As traquinagens 
    Não existe cão que não faça traquinagens. É necessário lembrar-se que ele não possui nossas noções de valor. Se o deixarmos morder os chinelos velhos, como ele vai aprender que não deve morder aqueles sapatos caros?
    O cãozinho não compreenderá porque seu dono é tolerante no primeiro caso e fica "roxo" de raiva no segundo! Procure pensar no lugar do cãozinho. "Um bom amo é aquele que o guia e não que o castiga".

    A linguagem
    Nossa espécie é privilegiada com a linguagem verbal, mas a linguagem gestual é também importante. Os cães são muito sensíveis à ela.
    Basta prestar atenção como eles reajem à entonação de voz com que usamos as palavras. De fato, eles reajem a todo tipo de manifestação corporal: gestos, ordens, expressões do rosto e olhar. Toda ordem deve ser acompanhada pelo nome do aninal.

    A ordem
    As ordens devem ser repetidas várias vezes até que ele compreenda e associe: 

    "Não": Deve ser categórico, com voz firme.
    "Sentado": batendo levemente na parte final de seu dorso, com uma das mãos e segurando seu queixo com a outra; logo em seguida, felicite-o.
    "Deitado": Procede-se da mesma maneira, mas retirando-se as patas dianteiras para se obter a postura.
    "Quieto": É a etapa mais difícil que deve ser repetitiva em curtos períodos. Não esqueça. Não esqueça de felicitá-lo sempre que ele conseguir realizar uma tarefa.

    O jogo
    É um bom momento de aprendizagem, onde ele pode manter a personalidade aberta e adaptável.
    O cão usa sua boca, como nós usamos as mãos. Por isso, ele precisa ter seus próprios brinquedos, para que aprenda a não mexer em tudo. Cuidado com os exercícios, para que não fique extremamente cansado.

    A coleira
    Um cão que atende sistematicmente ao seu "nome" e ao "NÃO", é um cão bem-educado.
    Como a limpeza e a coleira, as ordens são melhor aprendidas, quando começam desde cedo.

    O chamado
    Nós começaremos à associar o chamado, com a distribuição de alimento: a eficácia é garantida. Pouco à pouco, as carícias e felicitações serão utilizados também.
    Se tomarmos o cuidado de cultivar os olhos do cão uma imagem positiva, sem dúvida, teremos sempre uma resposta positiva para nosso chamado. 

    Um nome para o cão.
    Se ele é de raça pura, um nome oficial é mencionado no seu pedigree. Mas podemos escolher qualquer nome que quisermos para o dia a dia.
    Evite nomes complicados e/ou difíceis de pronunciar. Seu cão pode ter dificuldade em atendê-lo.

    Suas Obrigações
    Atividades diárias
    Grande ou pequeno, o cão necessita de uma atividade física diária, elas não devem consistir apenas nas saídas para fazer "xixi". Passeios em parques, em torno do quarteirão ou mesmo brincadeiras no jardim são de grande importância.

    Os Comportamentos
    Cão pastor.
    É muito ativo senão incansável.
    Quando está passeando tem a tendência de andar em círculos em volta da família, como que para protegê-los. Tem uma grande percepção de seu lugar na hierarquia familiar.

    O molossóide (molosso).
    Antes de qualquer coisa que se possa pensar, eles não são agitados nem curiosos. De humor constante, não se irritam com facilidade. São cães de guarda geralmente muito equilibrados, mas são um pouco possessivos.

    Os terriers.
    Energético e independente, ele nunca se cansa e sempre toma a iniciativa para uma nova brincadeira. É um pouco barulhento e resistente, as vezes é um pouco teimoso.

    O cão de trenó.
    Tem o temperamento independente, é um verdadeiro líder e como seu instinto de caça é muito forte, não é recomendável que ele seja criado com aves e outros pequenos animais. São grandes corredores e conservam um instinto de fuga muito forte também.

    O cão de caça (de aponte, os retrievers).
    Versátil, se adapta facilmente em qualquer ambiente e aprende tudo rapidamente. É muito companheiro e fiel mas não suporta maus tratos.

    Cães de companhia.
    É dentro desse grupo que encontramos individualidades interessantes. São animais muito dependentes do seu dono, mas são muito inteligentes e aprendem a fazer tudo. São muito dedicados e carinhosos, chegando ao ponto de pressentir as necessidades do seu dono.

    Os lebreóides (galgos).
    São calmos e silenciosos na maior parte do tempo. Mas as vezes ele tem a necessidade de liberar a sua energia e ele o faz correndo, pois são cães muito rápidos. Podem ter o caráter um pouco independente, mas ao mesmotempo são muito obedientes.

    Idade adulta
    Ao final do crescimento, pode-se perver uma atividade em função da raça. 

    O macho
    Os proprietários de cães machos se preocupam com a "virilidade" de seus cães. Os testículos descem em torno dos 6 meses de idade. Se ao cabo desse período eles não tiverem descido, é necessária a orientação de um veterinário.
    De qualquer maneira, os cães que apresentarem esse tipo de problema devem ser retirados da reprodução.
    Uma experiência sexual não é indispensável para a vida do animal, não sendo solução para problemas de comportamento como se costuma pensar. 

    A fêmea
    Em geral, o primeiro cio chega entre os 7 e 15 meses de idade, dependendo do tamanho da raça. A duração é de 3 semanas em média, e frequência a cada 6 meses.

    A Reprodução
    A cadela é fértil do 10º ao 15º dia do cio (em média). Caso não se deseje obter ninhadas, nessa fase é necessário um cuidado redobrado. Se houver um cruzmento indesejado, não tente separar o casal no momento da cópula pois você poderá machucá-los. O melhor é esperar e procurar o veterinário logo em seguida.
    Se desejar obter filhotes, é preciso procurar parceiros da mesma raça, de preferência documentados e livres de doenças. Os clubes de raças estão habilitados a fornecer todas as informações necessárias.

    Atividades Caninas
    A cinofilia tem previsto um importante número de atividades que podem ser praticadas em vários níveis: do prazer do dono e de seu cão ao treinamento para competição.
    A integração (do cão) na sociedade passa por um processo que dura toda a vida do cão. 

    Agility
    Pode-se praticar desde jovem, por filhotes de qualquer raça.
    O programa de AGILITY apresenta vários obstáculos que o cão deve transpor em total liberdade, orientado pelos gestos e a voz do seu dono.
    Com um desenvolvimento importante no BRASIL, AGILITY pode ser útil para todas as circunstâncias do cotidiano, e representa para os mais ativos um verdadeiro esporte. 
    Fonte: Royal Canin

    8 comentários:

    1. LISON COSTA disse...:

      Que Post Fantástico!
      Amiga Juci:
      A aula de hoje foi um pouco cansativa dado ao relevante conteúdo o que verdadeiramente só veio a me passar mais conhecimentos.
      Parabenizo-a pela exaustiva pesquisa para poder nos proporcionar mais um texto de qualidade e conteúdo.
      Parabéns pela excelente matéria!
      Valeu à pena conferir!
      Fraternalmente!
      LISON.

    1. Dú Pirollo disse...:

      Minha querida amiga Juci, a aula de hoje foi muito proveitosa, aprendi muito sobre o trato com os cachorros. Gosto muito de animais, meus cachorros sempre foram muito bem educados, inclusive para as necessidades, com exceção de um cão dalmata, este não teve jeito fazia sempre o que queria, quebrava tudo que encontrava pela frente, era estabanado... Parabéns pela excelente matéria sobre os bichinhos. Beijos e muita luz!!!

    1. Jackie Freitas disse...:

      Jú, minha guria linda!!!
      Acho muito legal esse seu carinho e atenção para com os animais! Eu já te disse que não tenho aqui, mas me encanta ver a sua paixão!
      Grande beijo, sua coisinha mais coisada!
      Jackie

    1. Célia Regina disse...:

      Juci... Acho tão bacana o carinho que voc~e tem por animais. Um bju

    1. Mr.Jones disse...:

      Voce precisa então mostra aos caezinhos aqui como se comportar viu? Porque imagine ai Ju.dizem que os animais sao o espelho dos donos.
      ahahahah
      bjs

    1. Nathalia CG disse...:

      Muito boa as dicas!!!Só falta alguns donos não tão educados tratá-los da forma correta.

      Bjoss

    1. Joselito disse...:

      Grande Juci, gosto de animais, ja tive muitos, cachorro, gato e principalmente peixes, mas, no momento não estou querendo assumir nenhuma responsabilidade ... rsrsr ... e ainda mais depois dessa tua aula "canina" fiquei ainda com menos vontade de ter de novo um bicho ... quem sabe um Beta.

    1. Ana Cavalcantti disse...:

      Xiiii...estou num péssimo momento do reino animal rs....minha gatinha depois de 7 meses tentando que ela se curasse, exame de sangue , soro todos os dias...não teve jeito ela morreu não faz uma semana...e eu morro de saudades e de tristeza da morte dela....mas ela deve estar melhor, né ? Acho que la tava começando a sofrer demais já...
      Beijoos

    Postar um comentário